[Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ] [Escola de Química - UFRJ]

Núcleo de Estudos Industriais e Tecnológicos - UFRJ

centro de excelência na área de Gestão da Inovação, Inteligência Competitiva,
Prospecção Tecnológica e Monitoramento Tecnológico e Mercadológico

MDIC lança edital para estimular projetos de pesquisa entre empresas brasileiras e francesas

O Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) lançou na última quinta (18) uma chamada pública para que empresas brasileiras e francesas apresentem projetos conjuntos em Pesquisa & Desenvolvimento (P&D).

O edital foi anunciado pelo Secretário de Inovação do MDIC, Marcos Vinicius de Souza, e pelo Vice-Diretor da Direção Geral das Empresas em nome do Ministério da Economia, Indústria e Setor Digital da França, Benjamin Gallezot, durante a abertura da 3ª edição do Grupo de Trabalho Brasil-França em Inovação, realizado no Rio de Janeiro.

A III Reunião do GT Inovação reúne participantes governamentais brasileiros – MDIC, MRE, MCTI, BNDES, Apex-Brasil e ABDI – e franceses – Direção Geral das Empresas (DGE), BPIFrance, BusinessFrance – além de empresas e associações do setor de energia de ambos os países.

O objetivo do programa é incentivar a criação de novas tecnologias a partir de projetos de P&D conjuntos. A proposta de cooperação deve envolver ao menos uma empresa de cada país, as quais deverão desenvolver um novo produto, processo ou serviço de aplicação industrial direcionado à comercialização no mercado doméstico e/ou global.

Para participar do edital, as empresas devem manter um contato prévio, diretamente ou por intermédio do website do programa (www.brasilfranca.mdic.gov.br), para negociar o projeto de P&D e definir como será a divisão das tarefas e dos resultados que forem obtidos com a pesquisa, tanto em termos de propriedade intelectual quanto da produção e comercialização em si.

Os projetos apresentados pelas empresas são avaliados por um Comitê Gestor, coordenado pela Secretaria de Inovação do MDIC e pela contraparte no país parceiro, e conta com especialistas de instituições como BNDES, MCTI, MRE, ABDI e APEX. Os projetos aprovados pelos dois lados estarão aptos a receber recursos das agências de fomento dos dois países – no caso do Brasil, do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e de outras instituições governamentais de fomento.

Os interessados em participar podem inscrever projetos voltados para os setores de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC), Biotecnologia, Saúde, Energia, Petróleo e Gás e Cosméticos.

A cooperação internacional para inovação é uma das prioridades da Secretaria de Inovação e do MDIC, pois é uma ferramenta para atingir vários objetivos como aumentar o investimento do setor privado em inovação, melhorar as políticas públicas de fomento à inovação, entre outros. Além disso, ao participar do programa, as empresas brasileiras têm acesso a novas tecnologias e novos conhecimentos, maior facilidade para acessar novos mercados e até mesmo para exportar para terceiros com o novo produto ou serviço desenvolvido.

Fonte: ANPEI / MDIC

COMENTÁRIOS

REDES SOCIAIS_