[Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ] [Escola de Química - UFRJ]

Núcleo de Estudos Industriais e Tecnológicos - UFRJ

centro de excelência na área de Gestão da Inovação, Inteligência Competitiva,
Prospecção Tecnológica e Monitoramento Tecnológico e Mercadológico

Anellotech e Toyota Tsusho em parceria para obtenção de BTX de fonte renovável

Postado por NEITEC em 25/Jul/2016


A Anellotech, empresa de tecnologia sustentável focada na produção de BTX (benzeno, tolueno e xileno) a partir de biomassa não alimentar e com custo competitivo, anunciou a Toyota Tsusho Corporation como um investidor de capital estratégico e parceiro corporativo para o desenvolvimento de produtos químicos aromáticos de origem renovável. Toyota Tsusho é um membro do Grupo Toyota e um dos principais parceiros da Anellotech, juntamente com Suntory, para o desenvolvimento da tecnologia Bio-TCAT da Anellotech.

O investimento da Toyota Tsusho será utilizado para financiar o desenvolvimento da tecnologia Bio-TCAT, incluindo uma nova instalação para desenvolvimento e teste, denominada TCAT-8. A finalidade desta unidade é confirmar a viabilidade e adequação do processo Bio-TCAT para scale-up e gerar os dados necessários para projetar plantas comerciais que utilizam a tecnologia Bio-TCAT. A unidade TCAT-8, que foi projetado conjuntamente pela Anellotech e seu parceiro IFPEN, usará um novo catalisador sob desenvolvimento conjunto de Anellotech e Johnson Matthey. A construção da unidade TCAT-8, instalada em Silsbee, no Texas, deve ser concluída em breve.

O interesse da Toyota Tsusho na tecnologia da Anellotech está alinhado com o objetivo de promover o desenvolvimento de materiais de origem renovável, incluindo o PET derivado de matéria-prima renovável. O BTX de origem renovável também é útil para produção de outros plásticos, incluindo poliuretano, policarbonato, poliestireno e nylon. Estes produtos serão idênticos aos de origem fóssil e poderão ser utilizados em uma ampla gama de aplicações, incluindo embalagens, peças automotivas, artigos para construção civil, adesivos, tintas, revestimentos e detergentes.

Segundo a Anellotech, transformadores de grandes marcas de consumo começaram a procurar alternativas para substituir insumos de origem fóssil por alternativas derivadas de fontes renováveis, a fim de atender seus programas de sustentabilidade.

Fonte: MaxiQuim

COMENTÁRIOS

REDES SOCIAIS_