[Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ] [Escola de Química - UFRJ]

Núcleo de Estudos Industriais e Tecnológicos - UFRJ

centro de excelência na área de Gestão da Inovação, Inteligência Competitiva,
Prospecção Tecnológica e Monitoramento Tecnológico e Mercadológico

Tetra Pak lança abertura a base de plástico renovável para embalagens especiais

A Tetra Pak lançou neste mês sua primeira tampa derivada de plástico de fonte renovável para embalagens Tetra Rex, uma embalagem especial que oferece proteção para distribuição em temperatura ambiente de produtos de alta acidez.

A embalagem cartonada Tetra Rex de 1 litro tem 80% de seu material derivado de recurso renovável; com a introdução do novo sistema de abertura, o conteúdo de matéria-prima renovável na embalagem aumenta 4%, melhorando o desempenho ambiental da embalagem sem comprometer a sua funcionalidade ou possibilidade de reciclagem.

Fabricada em PEAD derivado de cana-de-açúcar, da Braskem, a versão de base renovável do sistema de abertura TwistCap OSO 34 é mais um passo em direção ao objetivo da Tetra Pak de desenvolver uma embalagem totalmente renovável. Em 2013, 1,1 bilhão de embalagens com aberturas LightCap™ 30, também produzidas em PEAD derivado de cana-de-açúcar, chegaram ao mercado; um aumento de mais de 80% em relação ao ano anterior.

As tampas derivadas de fontes renováveis foram aprovadas por clientes como a Valio, empresa finlandesa de laticínios que utiliza a nova versão do TwistCap OSO 34 em seus produtos. Clientes da Tetra Pak que utilizam a tradicional TwistCap OSO 34 podem passar a utilizar a versão derivada de fonte renovável sem a necessidade de qualquer investimento adicional ou de modificação em suas máquinas de envase já existentes.

No Brasil, além da utilização do PEAD derivada de cana-de-açúcar nas aberturas, a Tetra Pak anunciou no final de fevereiro o lançamento da primeira embalagem com polietileno de fonte renovável nas camadas plásticas das embalagens cartonadas; até o final de 2014 todas as embalagens produzidas pela Tetra Pak no país contarão com a camada de plástico proveniente de recurso renovável. Além disso, todas as embalagens produzidas no Brasil, nas unidades de Ponta Grossa (PR) e Monte Mor (SP), utilizam papel certificado pelo FSC (Forest Stewardship Council), fornecido pela Klabin.

A Tetra Pak também se comprometeu a aumentar a reciclagem das embalagens cartonadas pós-consumo e dobrar a taxa mundial para 40% até 2020. No Brasil, mais de 71 mil toneladas de embalagens da Tetra Pak foram recicladas em 2013; o volume representa um incremento de 9%, se comparado a 2012.

Fonte: MaxiQuim

COMENTÁRIOS

REDES SOCIAIS_