[Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ] [Escola de Química - UFRJ]

Núcleo de Estudos Industriais e Tecnológicos - UFRJ

centro de excelência na área de Gestão da Inovação, Inteligência Competitiva,
Prospecção Tecnológica e Monitoramento Tecnológico e Mercadológico

Brazil Pharma faz acordo para comprar farmácias Sant’ana

Postado por NEITEC em 24/Fev/2012


     A Brazil Pharma chegou a um acordo para comprar, via sua controlada Farmais, todas as ações da rede de farmácias Sant’ana mediante o pagamento de 347 milhões de reais e posterior emissão de 150 milhões de reais em ações, informou a companhia em fato relevante nesta segunda-feira.

  O primeiro pagamento corresponde a 70 por cento do capital total da Sant’ana. Do total, 247 milhões de reais serão pagos à vista e 100 milhões de reais serão retidos para garantir o pagamento de possíveis contingências, sendo o eventual saldo liberado após quatro anos.

     Em seguida, “dentro do menor prazo possível”, a Farmais vai incorporar os 30 por cento restantes da Sant’ana, fazendo com os acionistas desta empresa se tornem sócios da Farmais.

     Após incorporação da Sant’ana pela Farmais, a Brazil Pharma fará uma assembleia geral extraordinária (AGE) para incorporar as ações e o patrimônio da própria controlada, “de forma a incorporar ao seu patrimônio a totalidade das ações de emissão da Farmais de titularidade dos vendedores”.

     Isso representará um aumento de capital no montante de 150 milhões de reais da Brazil Pharma, mediante emissão de 15 milhões de ações a serem entregues aos vendedores, com restrições de negociações por três anos.

     O acordo foi feito na sexta-feira última, 10 de fevereiro. No mesmo dia, cada papel da Brazil Pharma fechou a 7,94 reais.

    “Será oportunamente convocada uma AGE para deliberar a respeito da incorporação das ações da Farmais. Os acionistas da Brazil Pharma (…) que dissentirem da incorporação de ações da Farmais poderão exercer o direito de recesso”, afirmou a rede de farmácias em fato relevante.

     A operação será submetida aos órgãos reguladores da concorrência no Brasil.

Fonte: Revista Exame

COMENTÁRIOS

REDES SOCIAIS_