[Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ] [Escola de Química - UFRJ]

Núcleo de Estudos Industriais e Tecnológicos - UFRJ

centro de excelência na área de Gestão da Inovação, Inteligência Competitiva,
Prospecção Tecnológica e Monitoramento Tecnológico e Mercadológico

Coca-Cola e Pepsi pretendem remover ingrediente controverso da formulação de bebidas

As companhias Coca-Cola e PepsiCo anunciaram nessa semana que pretendem remover um ingrediente alvo de controvérsias de todas suas bebidas.
O ingrediente óleo vegetal bromado havia sido alvo de petições no site Change.org por uma adolescente que o queria removido do Gatorade da Pepsi e do Powerade da Coca-Cola. Em seus pedidos, a adolescente Sarah Kavanagh notou que o ingrediente havia sido patenteado como retardante de chamas, não tendo seu uso aprovado no Japão e na União Europeia.
De acordo com a assessoria de imprensa da Coca-Cola no Brasil, os produtos vendidos no país não incluem esse ingrediente, pois o uso da substância não está previsto pela legislação brasileira, segundo a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).
A decisão tomada pela Coca-Cola e PepsiCo reflete a pressão que as companhias estão enfrentando já que as pessoas prestam mais atenção aos ingredientes dos rótulos e tentam seguir dietas que parecem mais naturais. Várias companhias importantes da indústria de alimentos trocaram suas receitas recentemente para remover alguns componentes químicos ou corantes que as pessoas consideravam questionáveis. A decisão reflete também como o marketing de um produto como “natural” se tornou prioridade e vantagem competitiva.
A PepsiCo havia dito no ano passado que iria remover o óleo vegetal bromado do Gatorade, e recentemente se pronunciou que iria trabalhar para removê-lo de todos os seus produtos, mas sem especificar uma previsão de quando a remoção será completa. A Coca-Cola também disse que está removendo o ingrediente de todas as suas bebidas para manter-se consistente quanto aos ingredientes utilizados em todo o mundo. Ela afirmou ainda que o óleo vegetal bromado será removido completamente do mercado norte-americano já no fim desse ano. A Coca definiu que usaria como substituiente o acetato isobutirato de sacarose, que tem sido utilizado em bebidas há mais de 14 anos, e resina éster de glicerol de resina, que é facilmente encontrado em chicletes e bebidas.

Fonte: MaxiQuim

COMENTÁRIOS

REDES SOCIAIS_