[Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ] [Escola de Química - UFRJ]

Núcleo de Estudos Industriais e Tecnológicos - UFRJ

centro de excelência na área de Gestão da Inovação, Inteligência Competitiva,
Prospecção Tecnológica e Monitoramento Tecnológico e Mercadológico

Dow AgroSciences assina acordo para comprar COODETEC

A Dow AgroSciences, subsidiária da Dow Chemical Company, assinou um acordo para comprar a Coodetec (Cooperativa Central de Pesquisa Agrícola). A transação ainda estaria sujeita a certas condições para a finalização, como, por exemplo, a aprovação pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). A conclusão dessa transação já é prevista para o último trimestre de 2014.

Em comunicado, a Dow AgroSciences declarou que o Brasil é um dos mercados prioritários e que o segmento de sementes é de importância crescente para a companhia no país. Além disso, com a assinatura do acordo, a Dow AgroSciences confirma sua estratégia global no Brasil de avançar no desenvolvimento do seu programa da soja, de fortalecer a posição da companhia no mercado do milho e ingressar no mercado para sementes de trigo.

No fim de 2008, a Dow AgroSciences já havia comprado a maior unidade de produção de sementes de milho da Coodetec, na cidade de Paracatu (MG), vizinha à planta da multinacional, apresentando localização estratégica. Essa compra já teria representando um crescimento de 20% na produção de sementes da Dow AgroSciences na época.

A Dow AgroSciences, com sede nos Estados Unidos, é comprometida com a descoberta, o desenvolvimento e com a entrega para o mercado soluções de proteção das safras e da biotecnologia das plantas para o mundo em crescimento. A Dow AgroSciences é uma subsidiária integral da Dow Chemical Company e, em 2013, obteve 7,1 bilhões de dólares em vendas.

A Coodetec é uma empresa de base tecnológica voltada à agricultura, formada por uma rede complexa de ensaios, departamento de pesquisa estruturado, modernos laboratórios de biotecnologia, entomologia, fitopatologia, sementes e solos. A empresa desenvolve há 38 anos o melhoramento genético das três principais culturas do Brasil: o milho, a soja e o trigo, possuindo atuação no Paraguai e Bolívia, além de estar se estendendo para Uruguai e Argentina.

Fonte: MaxiQuim

COMENTÁRIOS

REDES SOCIAIS_