[Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ] [Escola de Química - UFRJ]

Núcleo de Estudos Industriais e Tecnológicos - UFRJ

centro de excelência na área de Gestão da Inovação, Inteligência Competitiva,
Prospecção Tecnológica e Monitoramento Tecnológico e Mercadológico

Evonik inagura nova unidade de sílica no Brasil

A Evonik vai inaugurar, no próximo dia 20 julho, uma nova fábrica de sílica precipitada na cidade de Americana, São Paulo. A empresa, especializada em produtos químicos, havia anunciado o investimento na cidade em janeiro do ano passado, e essa será a primeira unidade de produção de sílicas de alta dispersão (HD) na América do Sul.

A nova planta produzirá sílicas precipitadas de alta qualidade – usada principalmente para conferir elevada qualidade a pneus de baixa resistência ao rolamento, os chamados pneus “verdes”. Além disso, a produção atenderá as necessidades crescentes do segmento de especialidades na América do Sul, como as indústrias alimentícia, agrícola e de nutrição animal. No caso dos pneus, o uso de sílicas em combinação com silanos permite um produto com menor resistência ao rolamento, o que pode reduzir o consumo de combustível em até 8% (em comparação aos pneus convencionais de automóveis). Consequentemente, pneus de baixa resistência ao rolamento contribuem para a proteção climática.

Na cerimônia de inauguração, marcada para as 10h30, que será seguida de uma visitação pela fábrica, estará presente o governador do Estado, Geraldo Alckmin (PSDB), além de membros da Diretoria Executiva da Evonik Industries e o diretor-presidente da região América do Sul, Weber Porto.

Segundo Dr. Johannes Ohmer, chefe da Unidade de Negócios Inorganic Materials da Evonik, em declaração na época em que o projeto foi tornado público, a nova fábrica em Americana irá permitir um fornecimento local de sílicas de alta qualidade para seus clientes brasileiros e da região, consolidando a posição de liderança da Evonik no mercado global. Ao anunciar o investimento na expansão da fábrica em Americana, que vai chegar a R$ 200 milhões, a diretoria da Evonik explicou que a cidade possui condições favoráveis para o desenvolvimento, nas áreas de infraestrutura e logística. Por enquanto, a assessoria de imprensa da empresa não divulgou a estimativa de empregos que devem ser gerados.

No Brasil, a empresa iniciou as atividades em 1953 e conta com 600 colaboradores e no mundo, a empresa atua em mais de 100 países. No ano passado, a empresa registrou 13,5 bilhões de euros em vendas e um lucro operacional que ficou em torno de 2,47 bilhões de euros. Em todo o mundo, são mais de 33,5 mil funcionários.

Fonte: MaxiQuim

COMENTÁRIOS

REDES SOCIAIS_