[Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ] [Escola de Química - UFRJ]

Núcleo de Estudos Industriais e Tecnológicos - UFRJ

centro de excelência na área de Gestão da Inovação, Inteligência Competitiva,
Prospecção Tecnológica e Monitoramento Tecnológico e Mercadológico

GSI investe no Brasil buscando mais atuação no mercado sul americano

O grupo italiano Global Systems International (GSI), produtor de peças plásticas para máquinas e fabricantes de veículos, investiu R$ 35 milhões no ano de 2013 para a implementação de três plantas de produção no Brasil, que iniciaram a produção em setembro do mesmo ano e mais R$ 5 milhões devem ser investidos nos próximos doze meses, com o objetivo de atender à crescente demanda brasileira e argentina de produtos do setor.

A GSI que tem unidades industriais na Inglaterra, Alemanha, China e Estados Unidos, iniciou as operações no Brasil em 2012, com um escritório comercial. Em 2013 fechou um acordo com a empresa Geere & Co. para produzir protetores externos para sua linha de máquinas agrícolas, levando o grupo a construir as três fábricas no Brasil.

O Grupo GSI tem apostado no Brasil devido ao grande crescimento na demanda por máquinas pesadas, especialmente no setor de agronegócio. E pelo fato de trabalhar com tecnologias avançadas a GSI não encontra muitos concorrentes locais, a empresa vê o fato com uma grande oportunidade de crescimento.

O grupo espera que inicialmente as unidades atendam a demanda brasileira e argentina, mas possui planos de construir uma fábrica na Argentina em 2016, além de considerar a construção de mais duas unidades fabris no Brasil. A empresa projeta vendas de RS 20 milhões em 2015, aumentando para 34 milhões em 2016.

A principal fábrica da companhia no Brasil está sediada em Sete Lagoas em Minas Gerais com foco em moldagem das peças, enquanto as outras duas plantas localizadas em Curitiba no Paraná e Horizontina no Rio Grande do Sul tem foco principal em pintura e montagem. As plantas juntas apresentam capacidade total de produção de 900 toneladas ano, com expansão prevista para 1.800 toneladas em 2016.

Fonte: MaxiQuim

COMENTÁRIOS

REDES SOCIAIS_