[Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ] [Escola de Química - UFRJ]

Núcleo de Estudos Industriais e Tecnológicos - UFRJ

centro de excelência na área de Gestão da Inovação, Inteligência Competitiva,
Prospecção Tecnológica e Monitoramento Tecnológico e Mercadológico

Mercado de plásticos de engenharia deve crescer 5,7% ao ano até 2026

Segundo dados divulgados pela Future Market Insights, o mercado dos plásticos de engenharia pode apresentar um crescimento expressivo nos próximos anos. A empresa anunciou um relatório que analisa a performance do mercado e fornece informações de fatores chaves e tendências que afetam o crescimento de mercado no período de 2016-2026. Estima-se que o mercado global dos plásticos de engenharia apresentará uma taxa composta de crescimento anual (CAGR) positiva de 7,2% em moeda, e de 5,7% em termos de volume durante o período estudado.

O segmento automotivo e de transporte está cada vez mais inclinado a adoção de produtos de plásticos de engenharia em virtudes das várias propriedades térmicas e mecânicas. O abastecimento da demanda por plásticos de engenharia é feito por componentes automotivos, que em grandes partes requerem materiais de maior resistência. Além disso, estes materiais ajudam a reduzir o peso total dos veículos. Plásticos de engenharia de biopolímeros que ajudam a reduzir a pegada de carbono, como PA e PC, também estão em alta. Outros segmentos lucrativos para os plásticos de engenharia de biopolímeros são o de embalagens, elétrico e eletrônico, além do de bens de consumo, usando grades de materiais rígidos até os flexíveis. Outro mercado onde é previsto um alto crescimento é o de plásticos de alto desempenho, como PEI, PEEK, PSU / PES, PCTF, PVDC, PPSU, LCP, PPS.

A rápida urbanização, desenvolvimento da infraestrutura, e aumento dos níveis de renda em vários segmentos de usuário final são outros fatores que provavelmente vão impulsionar o crescimento do mercado global de plásticos de engenharia. No entanto, o alto custo deste material, aumento do uso de substitutos alternativos e flutuações no curso da matéria-prima são fatores que podem impedir o crescimento do mercado global de plásticos de engenharia ao longo deste período.

Já em relação a receita global das vendas de plásticos de engenharia é esperado um aumento de crescimento constante durante o período. Em relação ao tipo de produto, o segmento de plásticos de alto desempenho apresenta uma previsão de um CAGR de 9,6% entre 2016-2026, sendo este resultado principalmente atribuído a crescente aplicação na indústria médica. Na categoria de aplicação, o segmento de elétricos e eletrônicos é estimado de apresentar uma contribuição de 36% do valor do mercado global dos plásticos de engenharia em 2016, seguido pelo segmento automotivo e de transporte (32,1%), e o segmento de construção (11,1%).

Para a região da Ásia-Pacífico excluindo o Japão (APEJ) é previsto um alto potencial do crescimento do mercado em algumas regiões. Esta região apresenta o maior índice de crescimento do mercado em virtude do aumento da população, níveis de renda e urbanização rápida na região. Para a APEJ está previsto um CAGR de 6,8% para o período em termos de volume, além de estar se prevendo um ganho substancial de mercado devido à alta demanda da Índia e da China, especialmente nas indústrias automobilística, elétrica e eletrônica. O mercado da América do Norte tem como previsão um CAGR de 7,3% para este período, devido a um aumento do consumo de plásticos de engenharia na indústria automobilística e de transporte. Em termos de volume, é esperado uma queda na participação do mercado da Europa Ocidental e Japão.

Fonte: MaxiQuim

COMENTÁRIOS

REDES SOCIAIS_