[Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ] [Escola de Química - UFRJ]

Núcleo de Estudos Industriais e Tecnológicos - UFRJ

centro de excelência na área de Gestão da Inovação, Inteligência Competitiva,
Prospecção Tecnológica e Monitoramento Tecnológico e Mercadológico

Sabic e Aramco estudam joint venture para nova planta petroquímica

As duas estatais da Arábia Saudita, Saudi Arabian Oil Co. (Aramco) e Saudi Basic Industries Corp. (Sabic) deram início à um estudo relativo a construção de planta petroquímica que transformará o petróleo árabe em intermediário químicos mais complexos. O estudo tem previsão de conclusão para o início de 2017 e sinaliza uma possível joint venture entre as duas empresas.

Atualmente, companhias como a Aramco e Sabic já utilizam o petróleo para produzir combustíveis como gasolina e diesel, e deixam os produtos secundários como a nafta para serem processados por outras indústrias que os transformam em químicos básicos de maior valor agregado. A indústria plástica é um exemplo de setor que utiliza petroquímicos com maior nível de processamento.

A nova planta, se sair do papel, aumentará a produção de petroquímicos além de estimular a produção industrial local, diversificando-a. Além disso, as exportações aumentarão e trarão mais rentabilidade pelo maior valor dos produtos que serão exportados.

Hoje a Arábia Saudita é o país que mais exporta petróleo e quer tornar sua economia mais independente de sua principal commoditie. Dessa forma, vem começando uma série de investimentos para diversificar sua produção como essa possível junção das duas companhias no gerenciamento de uma planta química nova.Aramco e Sabic, juntas, são a terceira maior petroquímica do mundo em volume de vendas.

Fonte: MaxiQuim

COMENTÁRIOS

REDES SOCIAIS_