[Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ] [Escola de Química - UFRJ]

Núcleo de Estudos Industriais e Tecnológicos - UFRJ

centro de excelência na área de Gestão da Inovação, Inteligência Competitiva,
Prospecção Tecnológica e Monitoramento Tecnológico e Mercadológico

Solvay e Invista renovam acordo da JV Butachimie

As companhias Solvay e Invista renovaram na sexta-feira passada, dia 25 de abril de 2014, seu acordo de longo prazo para a joint venture Butachimie na questão da propriedade intelectual e tecnológica na produção da adiponitrila (ADN), um intermediário chave na produção de PA 6.6.

Nesse novo acordo, para um melhor desenvolvimento da planta, ambas as partes concordaram que a tecnologia para a produção de ADN será de exclusividade da Invista, a qual irá aprimorar a unidade de produção com as tecnologias mais recentes e avançadas para o ADN. Essa modernização se mostra como um dos vários componentes da nova relação de joint venture entre as duas empresas. O novo acordo garante à Solvay, ainda, a opção de reservar parte da capacidade na nova planta de ADN que a Invista pretende construir na China.

Segundo Jean-Pierre Clamadieu, chefe executivo da Solvay, o acordo permite visibilidade de longo prazo para a joint venture formada e também o desenvolvimento da competitividade a nível global de sua unidade de negócios Solvay Poliamida e Intermediários, além de garantir maior flexibilidade para a estratégia de desenvolvimento a médio prazo.

Para o presidente da Invista intermediários, Warren Primeux, essa modernização da Butachimie com a mais recente tecnologia da Invista ira aumentar drasticamente a eficiência da planta, de modo que, com essa nova joint venture, eles estão animados em trabalhar juntamente com a Solvay para atender melhor aos seus consumidores e apoiar o crescimento do PA 6.6.

A Butachimie, joint venture 50:50, localizada em Chalampé, na França, opera há 40 ano e é uma das maiores produtoras mundiais de ADN. Os intermediários para a produção de nylon 6.6 dessa unidade são utilizados na produção de fibras e polímeros de nylon 6.6 para aplicações em partes de air bags, do setor automotivo, carpetes, roupas de exercício, equipamentos externos entre outros.

Fonte: MaxiQuim

COMENTÁRIOS

REDES SOCIAIS_