[Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ] [Escola de Química - UFRJ]

Núcleo de Estudos Industriais e Tecnológicos - UFRJ

centro de excelência na área de Gestão da Inovação, Inteligência Competitiva,
Prospecção Tecnológica e Monitoramento Tecnológico e Mercadológico

Brasil e União Europeia firmam parceria para implementar tecnologia 5G

Um acordo de cooperação foi assinado nesta terça-feira (23) entre o Brasil e a União Europeia para desenvolver a tecnologia 5G, a próxima geração de redes de comunicação. A parceria vai atuar na elaboração de projetos envolvendo academia, empresas de tecnologia e indústria. Além disso, prevê a implantação do 5G em temas como cidades digitais, agrobusiness, saúde, educação, transporte, indústria, serviços públicos, energia e distribuição de conteúdo de vídeo.

O ministro das Comunicações, André Figueiredo, e o comissário europeu, Günther Oettinger, formalizaram a declaração conjunta durante o Congresso Mundial de Tecnologia Móvel, em Barcelona, na Espanha. O acordo prevê o trabalho conjunto na definição de normas comuns e padronização do 5G, além de identificar faixas do espectro harmonizadas globalmente.

“Hoje nós conectamos o nosso futuro, pois é disso que trata o 5G. A Europa e o Brasil são agora oficialmente parceiros estratégicos no avanço da banda larga móvel”, declarou André Figueiredo. A expectativa é que nos próximos anos a tecnologia será utilizada pelas indústrias, serviços públicos e em aplicações inovadoras, como automóveis conectados, casas inteligentes e serviços de saúde móveis.

Segundo o ministro, um projeto importante como a próxima revolução móvel precisa de um esforço conjunto coordenado. Além disso, o Brasil tem 180 milhões de acessos de banda larga móvel e esse número está crescendo rapidamente. “Precisamos de tecnologias que possam superar os desafios atuais: maiores taxas de download e upload, melhor cobertura e conexões mais confiáveis”, disse Figueiredo.

SGDC

Como parte da série de compromissos na Europa, o ministro visitou ao longo da semana a sede da Thales Alenia Space (TAS), em Cannes, na França. A empresa franco-italiana é responsável pela montagem do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações (SGDC). O artefato vai ser usado como parte do Programa Nacional de Banda Larga, para levar internet a regiões isoladas, e também para proteger as comunicações estratégicas do governo.

De acordo com Figueiredo, a meta é que até dezembro deste ano o empreendimento esteja concluído. Ainda no primeiro semestre também estarão prontas para testes das bases de controle em Brasília e no Rio de Janeiro. “Nessa primeira visita pudemos ver o satélite em fase de finalização, testes e junção de seus componentes. Conversamos com a direção da Thales e a perspectiva é de que o lançamento aconteça até dezembro. Essa é a meta que a empresa busca cumprir”, afirmou.

Feira de tecnologia

A feira de tecnologia da Mobile World Congress 2016, realizada em Barcelona, também foi outro ponto na visita do ministro. As principais inovações do evento estão ligadas a projetos de cidades inteligentes e a 5G.

“Nós temos aqui muitas inovações em serviços básicos essenciais, que utilizam a mais recentes tecnologias. Isso é algo que certamente exige uma interação do governo. Essa é a missão do Ministério das Comunicações: fazer com que as telecomunicações possam servir como instrumento para inclusão social e desenvolvimento do País como um todo”, comentou.

De acordo com André Figueiredo, parte das soluções apresentadas devem estar presentes nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro e vão ser deixadas como legado no País.

Fonte: Agência Gestão CT&I, com informações do Ministério das Comunicações

COMENTÁRIOS

REDES SOCIAIS_