[Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ] [Escola de Química - UFRJ]

Núcleo de Estudos Industriais e Tecnológicos - UFRJ

centro de excelência na área de Gestão da Inovação, Inteligência Competitiva,
Prospecção Tecnológica e Monitoramento Tecnológico e Mercadológico

Shale gas na China: as estimativas da Sinopec

A Sinopec espera que o maior projeto chinês de shale gas e o único a atingir produção em escala comercial apresente grande crescimento nos próximos anos. A empresa espera que seu projeto Fuling, um dos maiores da companhia, de produção de shale gas na região central da China, alcance capacidade produtiva de 10 bilhões de m³/ano em 2017, o que representa um grande crescimento, já que hoje a capacidade é de 600 milhões de m³ano. Se essa expectativa for concretizada, o país vai produzir shale gas em escala comercial antes do esperado. Até o final de 2014, a Sinopec espera que a capacidade atinja 1,8 bilhões de m³/ano.

O governo chinês possui uma meta oficial de produção de 6,5 bilhões de m³/ano em 2015, e o progresso do projeto Fuling leva a crer que será possível atingir a meta governamental.

A Sinopec desenvolveu uma série de tecnologias para exploração do shale gas.

A demanda por produtos químicos da China segue crescendo e esse comportamento refletiu nos resultados financeiros da Sinopec. A empresa chinesa observou um aumento de 6,2% em sua receita em 2013, na comparação com 2012. O valor atingido em 2013 foi de US$ 70,3 bilhões. No mesmo período, o volume de vendas cresceu 7,6% e os preços dos produtos químicos caíram 1,1%, ocasionando em uma queda de 26,3% nos lucros operacionais do segmento de produtos químicos.

Fonte: MaxiQuim

COMENTÁRIOS

REDES SOCIAIS_