[Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ] [Escola de Química - UFRJ]

Núcleo de Estudos Industriais e Tecnológicos - UFRJ

centro de excelência na área de Gestão da Inovação, Inteligência Competitiva,
Prospecção Tecnológica e Monitoramento Tecnológico e Mercadológico

Solvay auxilia no melhoramento de avião movido a energia solar

Postado por NEITEC em 03/Mai/2014


A Solvay juntamente com os pilotos e fundadores Bertrand Piccard e Andre Borschberg, lançaram a versão Solar Impulse 2 (Si2), uma atualização do avião totalmente movido a energia solar. O avião possui envergadura de 72 metros e pesa aproximadamente 2,34 toneladas.

A Solvay participa do projeto Solar Impulse desde sua criação em 2004 e este tem contribuído para o desenvolvimento de materiais avançados e fontes de energia alternativas e sustentáveis. Se comparado com o Solar Impulse 1, a tecnologia do Si2 evoluiu a fim de aumentar a eficiência energética.

Pesquisadores e engenheiros da Solvay Bélgica, Brasil, França, Alemanha, Itália e Estados Unidos, contribuíram para a criação das aproximadamente 6 mil peças que compõem o avião. Houve um melhoramento de um total de 13 peças na atualização do Si2, para se obter uma redução no peso com isso aumentando o desempenho.

Em decorrência do projeto Solar Impulse, as soluções químicas avançadas e matérias avançados da Solvay tiveram acesso a uma série de novos mercados promissores, incluindo a proteção de painéis solares, baterias para computadores e celulares, compartimentos de bagagem em aviões e soluções sustentáveis de mobilidade.

As principais alterações nos matérias desenvolvidos pela Solvay para o Si2 em relação à captura da energia foram a adição de um filme de polímero Ultrafino, que protege contra a umidade os painéis solares e as 18 mil células fotovoltaicas. Além de uma fita adesiva altamente sofisticada que veda os pequenos espaços existentes entre as células solares e permite que elas se movam junto com as asas.

Já em relação à armazenagem da energia, o desenvolvimento do PVDF Solef, permitiu o aumento da densidade de energia para 260 Wh/kg frente a 240wh/kg do Solar Impulse 1. A otimização do consumo se deu frente à utilização do lubrificante Fomblin, responsável por reduzir o desgaste e a ferrugem, reduzindo a manutenção. Além da carenagem do cockpit ser produzida por poliuretano isolante e extremamente leve.

A leveza da estrutura se deve ao fato da longarina da asa ser feita de papel impregnado com o polímero Torlon, que proporciona excelentes propriedades de resistência, torção, flexão e vibração. As peças mecânicas, como elementos de fixação e parafusos foram produzidos com polímeros especiais do tipo Kepaspire e PrimoSpire, materiais leves e robustos. Já as peças mais complexas como clipes de iluminação e as caixas para os equipamentos do cockpit são produzidas de PA 6 Sinterline.

A segurança e proteção dos pilotos não foram deixadas de lado, as roupas são fabricadas com fios de Emana, um PA 6.6. As fibras inteligentes interagem com o corpo estimulando a microcirculação e ajudando no desempenho muscular.

Fonte: MaxiQuim

COMENTÁRIOS

REDES SOCIAIS_